terça-feira, novembro 06, 2007

Amostras de superfície

As amostras de superfície destinam-se a provocar a loucura e a excitação dos predadores. A sua utilização conjuga a capacidade de apanhar muito peixe com o grande prazer que dá a sua utilização que depende essencialmente de dois factores: mar calmo e boa visibilidade.


Quando não conseguimos conjugar estas duas variaveis podemos e devemos optar por amostras com paleta que permitem esses mares mais mexidos e vão procurar o peixe abaixo da superfície.

Estas amostras são as mais complicadas de utilizar pois para além da capacidade para as animar, necessitamos de controlar visualmente a sua evolução dentro de água o que nem se afigura fácil e quando isso acontece temos de nos guiar apenas pelo cálculo da trajectória que elas irão ter e as vibrações que transmitem ao nosso pulso.


Para trabalhar estas amostras convem ter canas pequenas e sensíveis que permitem transmitir melhor os movimentos de ponteira que fazemos para animar a amostra. Em amostras passeantes utilizamos geralmente o walking the dog e para os poppers o popping (explicação destas animações já noutro post).

6 comments:

Sargus disse...

Estou a gostar bastante da pesca com passantes, independentemente das poucas capturas que tenho realizado com elas sem medida que são devolvidos á água, agrada-me precisamente o ataque, e nem imagino um "grande" ataque, o trabalhar em WTD, sendo o rasto na água um potencial rastilho mortifero a um predador exemplar.

Boas dicas Fernando continua!

Abraço.

Anónimo disse...

Pesca imprópria para cardíacos

Abraço
xandre

Sito Galiza disse...

Fernando, saúdos dende a Galiza, primeiro os meu parabens polo blog, moito aditivo para os amantes das pesca do robalo.

Eu tamén gosto da pesca na superficie, sobre de tudo con passantes, aínda que non estou de acordo consigo nas variaveis para esta pesca. Teño comprovado que os bos robalos saen en superficie na rompente soio é coisa de usar passantes que aguanten máis as ondas coma o Xwalk de rapala ou o slider de Daiwa.

Aínda que non gosto tanto dos poppers tamén ten saído algún robalo na espuma co Hidropopper de YoZuri, aínda que menos.

Repito os meus parabens e segue con este blog tan coidado.

Continuo a ler para poñerme ó día dos demais artigos ;).

Sito Galiza disse...

Fernando, saúdos dende a Galiza, primeiro os meu parabens polo blog, moito aditivo para os amantes da pesca do robalo.

Eu tamén gosto da pesca na superficie dende fai algúns anos, sobre de tudo con passantes, aínda que non estou de acordo consigo nas variaveis para esta pesca. Teño comprovado que os bos robalos saen en superficie na rompente soio é coisa de usar passantes que aguanten máis as ondas coma o Xwalk de rapala ou o slider de Daiwa.

Aínda que non gosto tanto dos poppers tamén ten saído algún robalo na espuma co Hidropopper de YoZuri, aínda que menos.

Repito os meus parabens e segue con este blog tan coidado.

Continuo a ler para poñerme ó día dos demais artigos ;).

Sito Galiza disse...

Ola Fernando, saúdos dende a Galiza e parabens polo blog, é moito aditivo para os amantes da pesca do robalo.

Eu tamén gosto moito dende hai algúms anos da pesca en superficie do robalo, sobre tudo con passantes, e tenho que dizer que non estou tudo de acordo coas duas variaveis que planteas, na miña experiencia os bos robalos saen en superficie na rompiente, no medio da espuma, soio que tem que usar passantes que aguanten mais as ondas como o Xwalk de rapala ou o Slider de Daiwa.

Tamén tenho tirado algum da espuma co hidropopper de YoZuri aínda que non gosto tanto dos popper.

Prego que me disculpen polo meu mal portugués, aínda que espero que se me entenda.

Continuo lendo os artigos do blog para me ponherem ó día.

Repito, parabens polo traballo feito ;).

Sito Galiza disse...

Coa emociâo non me din de conta e enviei 3 mensagems, prego que borre os dois primeiros, desculpe polo erro :(.

Saúdos.