terça-feira, março 18, 2008

Reunião Pesca Lúdica

No Sábado, dia 23 de Fevereiro, decorreu na Lourinhã uma reunião informal com representantes de numerosas instituições ligadas à pesca lúdica, entre as quais clubes, associações e sites, com o objectivo de analisar o actual estado da pesca lúdica de mar e de águas interiores e de estudar a criação de uma entidade representativa do sector em Portugal.
Por unanimidade, os presentes concordaram em que se avançasse para a criação de esta entidade, por ser necessária uma entidade supra-associações que defenda de maneira mais eficaz a pesca lúdica e os pescadores, por ser obviamente transversal e abrangente aos utilizadores dos recursos hídricos.

Estiveram presentes:

Adérito Alves (EFSA Portugal)
Alberto Reis (Associação Água Selvagem, APPA e Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Alexandre Alves
António L. Lemos (Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
António Vilas
Dinis Ermida (Mundo da Pesca)
Élvio Mendonça (EFSA Portugal e Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Ezequiel Silva
Fernando Corvelo (Associação Água Selvagem)
Fernando Encarnação (www.pescadesportiva-pt.net)
Francisco Frias (www.pescador.com.pt)
Gil Monteiro (Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Jó Pinto (Zuca)
João Borges (Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
João Miguel Costa (Associação Portuguesa de Pesca ao Achigã e Defesa da Natureza)
Jorge Pereira
José Afonso
Luís Batalha (www.pescaemsintra.com e Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Luís Borges (EFSA Portugal)
Luís Nabais
Luís Vicêncio
Manuel Horácio (www.katembe2.com e Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Paulo Santos (www.pescador.com.pt)
Ramiro Santos (www.pescador.com.pt)
Raul Ferrão (Comissão para a Defesa da Pesca Lúdica e dos Recursos Marinhos)
Tiago Lemos (Cascais Mar e Pesca)


Foi decidido constituir um grupo de trabalho destinado a estudar as possíveis formas legais da nova associação e a avançar no estudo dos seus estatutos. Fazem parte do mesmo: Alberto Reis, António L. Lemos, Dinis Ermida, Élvio Mendonça, Fernando Corvelo, Jó Pinto, João Borges, Luís Nabais, Paulo Santos e Ramiro Santos.

Em breve serão publicadas novidades a respeito do andamento dos trabalhos.

1 comments:

Antonio disse...

Caros companheiros de pesca.
Quantas destas associações de pesca lúdica... recebem apoios do governo? Estão todas isentas? Se sim, então vamos falar sério!
As portarias recentes são descabidas e anti-democráticas, não há qualquer fundamento para se proibir o engodo e haver 3 meses de defeso para o sargo na costa alentejana, que se irá estender pela costa toda se estes senhores continuarem a nos desgovernar. Os barcos e barquinhos poderão apanhar toneladas de sargo, na sua migração que nada lhes acontece, pois quem paga as favas é o lúdico.
As sardinhas e cavalas são apanhadas ás toneladas e quando o preço é baixo é deitada ao mar, para "sacarem" o subsídio da UE.
Como é que este 1º Ministro aprova a construção do Freeport em Alcochete, numa zona húmida de reserva ecológica, onde se criam milhões de juvenis e agora proibe o engodo e as restrições na costa Alentejana.
Em 1º lugar, devemos exijir a suspensão das portarias e só depois é que se devem parar os protestos, para se efectuar uma discussão séria sem promessas falsas como acontece com este governo.
Não queremos um rebuçado eleitoralista como quer agora o governo, mas sim a suspensão imediata das portarias. Quem nos garante que depois das legislativas estes senhores acabem com a pesca lúdica? São tantas as mentiras...