terça-feira, abril 07, 2009

Yo-Zuri/Duel Darter

Ultimamente uma amostra em particular tem-me dado boas capturas.
Falo da Yo-Zuri/Duel Darter (Aile Magnet).



Esta é uma amostra que já apareceu no mercado há algum tempo, mas recentemente a marca lançou uma nova gama, com ligeiras diferenças (triplos, hidrodinâmica) e uma nova palete de cores denominada Aile Magnet NEO DB.
Site oficial ->

Consiste numa amostra de forma compacta, de 28 gramas e 125 mm's (o tamanho maior, existe outro mais pequeno de 105 mm's), e que no seu interior possui um sistema de transferência de peso magnético, o que a ajuda a alcançar distâncias excelentes aquando o seu lançamento.
Devido à sua forma lança muito bem mesmo contra o vento.
Em relação à sua profundidade de natação o fabricante anuncia no máximo 80 cm's, algo arriscado para fundos muito rochosos e com pouca água.
Devido à forma da sua palheta, que na realidade é a sua cabeça "cortada", agarra muito bem a água, e tem-se tornado na minha escolha para mares fortes, em que é necessário uma amostra volumosa e que chame a atenção do peixe.
O facto de não ter uma palheta convencional é mais um ponto a seu favor, pois é menos um elemento que se pode partir, especialmente a pescar em pesqueiros rochosos.
A sua acção é caracterizada por um "dardejar" errático em que a amostra dispara em diferentes direcções aquando cada toque de ponteira, imitando um peixe presa assustado ou ferido.
Durante uma recuperação linear a amostra produz um movimento natatório lateral apertado (wobbling).
Por sorte, o F.C. e o Carlos Fazenda ofereceram-me, pelos meus anos, uma destas amostras, na cor HHS (Obrigado !!!!).



Não podiam ter escolhido melhor.
Tanto em pesqueiros de rocha, como apenas de areia, em dias de mar forte e turvo, esta amostra fez o que as outras não fizeram.
Lançou bem, trabalhou bem, e apanhou peixe.





Gosto de usar estas amostras recuperando a uma velocidade média, mas sentindo sempre tensão na linha, dando toques de ponteira para a conseguir o movimento errático de dardejar (darting).
As pausas também são bem vindas, intercaladas com as animações e recuperações lineares, ao ser parada, esta amostra flutua lentamente.
Os triplos desta amostra são de excelente qualidade e relativamente grandes, mas na minha opinião, proporcionais a esta mostra
Ferram muito bem, e os peixes das fotos acima não tinham grandes hipóteses de escaparem por culpa das fateixas.

No entanto, encontro um ponto negativo nesta amostra.
A sua tendência a ganhar água no seu interior, o que acaba por afectar a sua acção, que entra pelos orifícios das fateixas. Resolvi o problema envernizando as amostras com verniz de epoxy, que também confere longevidade adicional à sua pintura.

Em suma, na minha opinião, um "must" para mares fortes, dias com vento, e condições "tempestivas" em geral.

Espero que vos tenha sido útil;

0 comments: