domingo, julho 26, 2009

Anchovas nas Ondas

Na noite anterior à minha partida para o Pico tinha decidido que não iria levar nada da pesca para o Pico. Seriam dois dias de reuniões na câmara da Lajes, na câmara de S. Roque do Pico, apresentação pública de um projecto para a Ribeirinha. Não teria tempo para pescas...

Mas depois de ter carregado para o táxi, 2 malas com as caixas do projecto, um tubo gigante com um cartaz feito pela Schema e ainda 1 mala com uma roupita, falei com o taxista e pedi-lhe que esperasse 5 minutos ...

Agarrei no tubo da minha Shimano Aerocast H, 3,00m, de 3 partes, meti numa caixa de amostras 3 de superficie, a minha branquinha, a Zclaw L, uma Sammy 110 e uma Super Spook , 2 Flash, as 3 Seafingers, 1 Duplex, duas Rapalas com palheta grande, para o fundo... uns vinis com cabeçote e duas zagaias de 35 gramas. Levei o Certate, uma tesoura, o alicate, a pinça, as luvas e as botas da Triboard... e claro o saco azul, não fosse ter tempo para lá ir. Dois cadeados na minha mochila hPa e deu 6 kg de carga a mais no check in.

Viva Pico...

O porto da Madalena

Lembrei-me da minha máxima no Pico. "Há tempo para tudo, no Pico há tempo para tudo!" Haveria de conseguir, telefonei ao Ricardo Garcia e pedi-lhe ajuda e ele conseguiu falar com o Simão da Madalena, tudo rapazes do PescacomAmostras.net.

Telefonei ao Simão e combinámos às 6:30 de sexta -feira, na Madalena, no Porto da Madalena.

Reuniões, apresentações, jantar na ponta da Ilha, deitei-me a boas horas, eram só 3:00 horas da manhã de sexta. Mas às 6:30 lá estava eu, podre mas à pesca. O Simão que tivera nas festas da Madalena igualmente podre. Quando lá chegou eram 7:00 e já tinha o meu primeiro peixe dos Açores uma bicuda tirada com a Sammy 110.



O Simão tinha que ir trabalhar e acabámos sentados no café com uma sandes de queijo do Pico.

- Mas, Carlos vou ali mostrar-te um pesqueiro para tirares umas anchovas!!! – disse o Simão

E fomos! Depois levei de volta o Simão à Madalena, ele tinha que ir ... e regressei logo ao pesqueiro que me havia indicado.

Ao terceiro lançamento uma, depois duas e três no saco... três belas anchovas... e de serviço esteve a Seafinger Golden Green Sardine...
era mesmo esta, novinha...
... eram tudo peixes de 1,5 a 2 quilos. Para os picarotos, talvez sejam pequenas, para mim eram enormes. Nunca tal peixe havera visto! Depois do terceiro peixe a minha abençoada amostra foi levada, pelo simples toque do fluorocarbono nos dentinhos de uma anchova... como não ficou a boiar serve agora de brinco.

Passados momentos tive companhia de um senhor de idade de chapéu (ficámos amigos). Chamava-se João, Sr. João, de caniço e moiras (caranguejos pequeninos) com que tirou um belo sargo e talvez uma veija...

Mostrei-lhe os peixes no saco eram 3 anchovas e a bicuda da madrugada...
Depois de perdida a minha amostra com que fizera as 3 anchovas, meti a Branquinha (a Zclaw) e disse ao Sr. João agora vou tirar uma para si !

Saiu, mas saiu com asas! Uma cagarra, uma gaivota linda e enorme que não resistiu aqueles ZZZ.


Tive que a puxar e devolvê-la...


O Sr. João sorriu e eu meti, desta vez a amostra em direcção à Ponta da Ilha do Faial, dei 5 ou 6 maniveladas e vejo um peixão a saltar fora de água, salta fora mais de 1 metro... era uma anchova enorme... foi demais... nunca me tinha acontecido uma coisa daquelas! E foge para a esquerda e foge para a direita... uma luta inesquecível!

- Vamos lá ver se a consegue tirar !!! - disse-me o Sr. João.

Já à beira da água, com os pés de molho em cima da rocha, meto-lhe sem querer a pinça na guelra, o peixe não parava de bater com o rabo na pedra... metia respeito... aqueles dentes e... e nem dava para acreditar a amostra, a minha branquinha estava desfeita! Puxo o peixe para cima da pedra e rebenta-se a veia!!! Coisa de filme de terror! Sangue por todo o lado!!! E a minha branquinha...

Tirámos umas fotos e o Sr. João arrecadou para o seu almoço um belo exemplar.


video

A minha Branquinha, merece um descanso eterno no meu museu, ao lado da minha Fé!

Mais uns lançamentos, o Sr. João só me perguntou: - Desculpe lá! Mas onde é que se vendem esses peixitos. Olhe, que já há muito tempo que não via nada assim...
Senti-me um senhor!!! Eu um aprendiz...quase mestre...aquilo estava a correr-me bem, muito bem !

E para fim de festa, a cereja do bolo ...
Meto a Duplex, ferro uma bicuda de 20, 30 cm e a 3 metros de mim sai uma anchova, sem brinco, e corta a meio a bicuda... Nem queria acreditar... Imaginem se eu não levo a pinça para tirar os peixes...
Depois acabei no carro a tirar umas fotos aos peixes e fui para casa de um amigo em S. Roque meter a pesca na arca congeladora.




...não queria eu levar as coisas da pesca!

Adeus Pico, vou organizar uma fishing trip para me redimir de ter enviado uma foto a uns amigos com uns peixes feitos à pesca submarina por dois amigos na Calheta e ter posto a cana na boca à Russo... mas isso fica para outro Post...


Boas pescas, boas férias e bons vídeos para o nosso concurso!

Quero por último, agradecer ao Simão a dica do pesqueiro!

sexta-feira, julho 24, 2009

Amostras suspending

Estas amostras, como o nome indica, ficam suspensas a uma determinada profundidade.
Será que não conseguimos fazer trabalhar as amostras flutuantes ou afundantes à mesma profundidade do que as amostras suspending? Até podemos consegui-lo, mas tiraremos o mesmo partido?
As amostras suspending foram concebidas para afundar até uma determinada profundidade e aí serem trabalhadas. A situação ideal para a sua utilização é quando temos peixes em “suspensão”, uma vez que a amostra se mantém mais tempo dentro da ZONA DE ATAQUE (Será uma esfera imaginária em volta do peixe, sendo este o seu centro. Esta zona vai aumentar ou diminuir, dependendo de vários factores, sejam eles a visão, a audição, o olfacto ou outros que possam influenciar o seu metabolismo ou comportamento).
Animações para estas amostras: o twiching, o jerking e o stop and go.
Uma sugestão de trabalho para amostras suspending:
Quando localizo peixe a uma determinada profundidade ou visualizo alguma estrutura submersa onde seja provável encontrar peixe, faço o seguinte: lanço a amostra um pouco para além do alvo para não provocar ruído que possa desencadear fugas possíveis; deixo-a afundar, dando dois toques de ponteira com alguma força; faço uma paragem (conto 1, 2, 3, 4, 5) e volto a dar um toque de ponteira; faço mais uma paragem, recupero e volto a repetir.

Boas animações

Alexandre Alves

P.S. Se a minha sugestão resultar, libertem esse peixe e fiquem com o próximo, se for a vossa vontade, e lembrem-se dos 42cm.

terça-feira, julho 14, 2009

Estreia da ESG II da Lucky Craft

Uma noite destas, lá nos juntamos para mais uma pescaria. O Fazenda, o João Oliveira e eu, lá nos aprontamos para mais uma pescaria nocturna depois de comida uma bela tosta mista na esplanada sobre o mar.

O mar convidava, com uma ondulação de pequena monta e uma côr da água a pedir amostras claras. A maré estava a descer e era tempo de ir para os pesqueiros e aproveitar depois as primeiras horas da enchente.

Era a estreia da minha nova cana da Lucky Craft, a ESG (Enjoy Saltwater Game) II, de 2.90 e uma acção de 3-30 g. Em comparação com a LCF também de 2.90, é uma cana muito mais técnica, apropriada para trabalhar com mais precisão amostras mais pequenas ou de corpo mais afilado. As minhas Flasminnow 110 combinam com ela na perfeição.

Começada a pesca acabamos por verificar que o peixe não saia na vazante e acabamos por parar um pouco a descansar e a fazer tempo para o pesqueiro meter um pouco mais de água. Lá fomos pondo a conversa em dia, falando naturalmente de amostras, canas e episódios passados na pesca e até que voltamos para junto da água e recomeçaram os lançamentos...

Logo ao primeiro tenho um toque...um ataque ligeiro a uma 110...ferro, mas nada...o bicho escapa. Volto a lançar e cerca de dois ou três lançamentos depois outro ataque, ligeiro e o peixe novamente a não ficar...entretanto o Fazenda ferra um ao meu lado e eu decido uma troca de amostra...escolho uma Duo Tide Minnow de cabeça vermelha e logo ao primeiro lançamento com esta amostra um ataque forte...ferragem e peixe preso...meia duzia de maniveladas e peixe perdido...eu já rogava pragas...volto a lançar e decido optar por uma recuperação ainda mais lenta, intervalada com paragens...até que após uma dessas paragens sinto um ataque violento e começou a luta com um Labrax cheio de vigor que acabou por parar aos meus pés e marcar na balança 2.1 kg. Deu uma bela luta e a ESG II tinha-se estreado com um excelente comportamento, bem complementada pelo meu Twin Power 4000 FC.



Como os toques acabaram por parar com a entrada de mais água no pesqueiro acabei por ir a outra pedra, desta vez fazendo uns lançamentos com uma 110 Aurora Mackerel e qual não é o meu espanto quando acabo por ter um ataque de um pequenote que pouco maior era do que a amostra que eu estava a utilizar. Depois de o libertar com cuidado lá o devolvi à água para mais uns anos (espero) de vida no mar.




Entretanto já mesmo ao fim da noite o João ainda tirou mais um, acima de quilo, e acabamos a noite com todos a safar a grade. Foi uma noite bem agradável e bem passada entre amigos.

quarta-feira, julho 08, 2009

1.º Concurso Video "Robalos Nas Ondas"

O Robalos nas Ondas é um espaço de partilha e gostaríamos que também fosse um espaço de oportunidade para os nossos leitores e seguidores. As férias de Verão estão a chegar, havendo maior possibilidade de fazermos umas pescas com amostras. Gostaríamos de ver registados alguns desses momentos em vídeo e podê-los apresentar no blogue dos robalos nas ondas.

Assim, lançamos, com o apoio da loja online Bassnbait e da Revista Mundo da Pesca, como um desafio a todos os leitores e seguidores deste blog, um Concurso de Vídeo nacional e internacional com o tema “PESCA COM ARTIFICIAIS NO MAR”, onde as técnicas, momentos ou libertações podem ser hipóteses de realização.

A inscrição é gratuita, bastando para isso enviar um mail para robalosnasondas.video@gmail.com, manifestando o seu interesse em participar para lhe podermos devolver por mail o regulamento do Concurso. De qualquer modo o regulamento será publicado no blogue para leitura.

Este concurso terá um prazo alargado para entrega dos vídeos. A entrega dos vídeos será até final de Setembro.

Os vídeos serão criteriosamente apreciados e publicados no Robalos nas Ondas ou num Canal do Youtube, feito para o efeito. Haverá prémios... Prémios simbólicos, é certo, mas oferecidos com muito prazer, o que importa mesmo é dar a oportunidade de nos conhecermos e partilharmos as nossas experiências...

Como exemplo do que pode ser um video concorrente, fica aqui uma modesta montagem feita pelo Carlos Fazenda durante umas pescarias feitas em Tróia.

video


Boas Pescas

quarta-feira, julho 01, 2009

... nas ondas da noite

Depois do Pedro ter pescado aqueles tractores, venho eu agora com um tímido labrax, fazer jus ao nome do blogue. É que foi mesmo nas ondas !!!
Foi mais uma noite de pesca e de convívio, numa semana de calmaria de vazantes, longas e quase sem água.

Foi também a noite da estreia da Cana LuckyCraft ESG II, uma cana 3- 30 gr, 2,91m de comprimento e de acção Extra-Fast!!! (ESGII-971XHXXF), Uma cana diferente, habituado às Shimanos (à Fireblood e à Aero-Cast), esta cana é mais curta de punho. O que favorece muito o trabalhar das amostras de superfície e mesmo as floatings, sem que o punho toque na dobra do braço.
Do ponto de vista do lançamento senti muita confiança a esticar e surpreendeu-me muito nos lançamentos laterais talvez por ter o punho mais curto e permitir maior controlo no lançamento. Outra particularidade interessante, é a existência de dois passadores Fuji no 1º elemento que melhor disciplina a saída da linha e confere maior confiança na luta com o peixe. Esta cana, apesar de ter uma ponteira mais rija, de ter esta enorme potência é super eficiente a lançar amostras mais leves. A seu casting weight de 3- 30 gr , é impressionante. Efectuei alguns lançamentos com a Lucky Craft Flashminnow 95 MR - Aurora Black (10gr) e voou, voou...

Estava com "fezada" nesta amostra, mas acabei por trocá-la, pela minha amostra de "FÉ", a Duo Tide Minnow SLD-F, H-139, com a qual ferrei o peixe.

a "FÉ "

Depois de ferrar, com o FCorvelo ao meu lado, também equipado com uma ESGII..., só tinha que fazer boa figura. Senti muita confiança a puxar, cana ao alto, duas... três cabeçadas, o peixe alinhou à praia e veio fácil. O carreto Twin Power FC estava regulado para 2Kg e nem a puxar já na areia ele cantou. Mais um abençoado depois de 8 XS (extra-small), para que não se julge que isto é fácil!

55cm - 1,560 Kg


Bons peixes... ;-)