quinta-feira, outubro 01, 2009

AZAR, AMIZADE E SORTE

Esta é uma história à Carlos Fazenda...

Sábado, com o Nuno Cabrita fomos à pesca para Sintra e logo na chegada ele fez um bonito exemplar um robalo de 2,400 Kg e eu fiz um de quilo. Encontrei muita gente, o meu amigo Rafael da margem Sul, o Marco Cruz e o Vitor Ferreira (o agraciado corvineiro ). Das pescas deles nada soube... Depois de nos separarmos chegaram à nossa vista os robalos, nas ondas... mas lá longe... não dava.

Aquelas corridas nas cristas das ondas, picaram-me e andei o dia todo a pensar naquilo... mais tarde, recebi um convite dos Joões, o Oliveira e o Afonso... e fui outra vez à pesca noite. Mas desta vez mais para Sul para a Praia da Aguda. A amplitude da maré era de escassos decimetros, vento quase nada, mas o mar ganhara força.

Fizémos muito lançamentos e nada... nadinha!

Fomos para Sul, subimos pelas cordas e na baía também nada!!! E eu, com a imagem daqueles peixes da manhã, lá longe da Praia do Norte...

Regressámos à praia e disse aos meus companheiros... metam lá a amostra da Fé e vamos apanhar uns peixes... Sorriram e assim fizémos...

Estava e acho que ainda está espetado na areia da Praia um troco e ali mesmo, fiz um chicote para a Fé ir mais longe... mal caiu na água, ainda não tinha esticado a linha senti um ataque, lindo ! O João Oliveira veio para o meu lado, dar apoio. O peixe foi danado ! O drag a cantar... o peixe a afundar... bons minutos tive... o onda do fundão não deixava o peixe sair... com calma dei dois passos para dentro de água e tirei-o... Lindo, com 1,800 Kg!

Disse-lhes que tinha sido lá longe atrás da formação da onda e os três lançámos com mais força. 1, 2, 3 lançamentos mais fortes e eu dentro de água... com água acima do joelho... que corria rápida na escoa... ouvia-se o barulho das pedras a deslizarem... quando ao 4º lançamento sinto um crash, disse-me o João Oliveira: - Já tá!... Acabara de acontecer alguma coisa.

Pensei, lá foi o segundo elemento para dentro de água. Recolhi a linha, passei a cana para a mão esquerda, segurei pelo carreto e com a mão direita fiz de radar a ver se encontava a linha e o 2º elemento. Mas não! Desaparecera e a amostra também.

Traído por uma onda que me bateu no peito, quando estava curvado sobre a água, fui projectado para trás e o conjunto com que pescava foi parar dentro de água... foi arrastado para o fundão... Uma Fireblood, um Stella e uma amostra da Fé. Um conjunto do qual muito me orgulho, com memória do falecimento do meu pai. Quase todos conhecem a história dos Robalos Abençoados , o meu e o do Fernando Corvelo, depois da partida dos nossos pais. Foi com esse conjunto que tirei esse peixe, o meu primeiro decente.

Depois do azar acenderam-se as lanternas, o João Oliveira não parou de lançar uma Duplex e o João Afonso uma Flash 130, para virem no fundo.

Cansados com as horas a passar desisti e pedi para regressarmos. Fizemos uma foto no muro do estacionamento e viemos para Lisboa.


Na manhã do dia seguinte eu não podia lá voltar, era o dia de ficar com o meu filho e tinha que o ter para estudar. Primeiro está o meu filho e depois a pesca. No principio da tarde fui então lá, a maré baixa era à tarde... Não tinha muita esperaça, as marés sem aplitude e na madrugada haveriam de ter estado por ali muitos pescadores. Levei a cana de buldo e uma chumbada com uma fateixa... Cansei o braço e regressei a Lisboa.

Triste partilhei, em segredo, com algum de vós, este meu azar! O Universo dá mas também pode tirar. O António Gouveia até queria ir para dentro de água com o fato de caça submarina, todos me apoiaram, o João Oliveira pensou em fazer uma recolha para me oferecerem um outro carreto. Telefonemas e mensagens eram muitas: - Já apareceu?

Tantos amigos... Obrigado a todos...

Na segunda-feira passada, aqui no atelier, a trabalhar, telefona-me o Manuel da MARESIA, e pergunta-me se estava tudo bem... e respondi-lhe que não, não estava... deixou-me falar e disse-me:

- Sabes Carlos, quem foi buscar a tua cana e o teu carreto, ao mar fui eu, mas quem a viu foi um amigo meu, o César Lucas... ele vai-te telefonar, é ele que os tem... ele descobriu à pouco o autocolante que pusseste no punho com o teu nome e o meu irmão Marco confirmou que tinhas este conjunto.

Tive de me sentar, meti a mão na testa e agradeci... Passado momentos telefona-me o César que nunca me tinha visto e disse-me que queria encontrar-se comigo para me devolver o conjunto... Agradeci e disse-lhe que ele acabara de ganhar um amigo!

No dia seguinte, na Maresia, encontrámo-nos e agradeci com mais palavras o nobre gesto do César e ofereci-lhe uma cana que ele gostava de comprar. Uma Casini, exclusiva da MARESIA.

Meus amigos isto é a prova da gentileza e da amizade, de quem como nós, anda na pesca, muita sorte também, é certo... o Universo entendeu que me devia, devolver essa cana e o César Lucas foi o mensageiro... Obrigado César, ganhei-te e ganhaste um amigo. Nunca vou esquecer a tua honestidade e a ti Manel também te agradeço por tudo. Dedico-vos este post!

Obrigado A TODOS! Mesmo! Vou retribuir-vos com a minha Amizade.

Deixo-vos por fim o possível percurso que a cana fez durante as 12 horas que esteve dentro de água. Foi encontrada na Pedra da Agulha (B), junto às cordas que alguns de vós conhecem!


:-), à Mi...lagrosa sorte, também ! :-)




8 comments:

MR disse...

Porra que noite Carlos...

Bem mas fico contente que a coisa tenha terminado de forma positiva.

Ab

Gouveia disse...

Para terminares a historia em beleza vais apanhar um bicho grandalhao com esse stella para dedicares ao Cesar.

Boa????

Vá, vamos a eles...... e já sabemos como é...recordes libertam-se eheheeh.

Abraços amigo.

Zebu44 disse...

Boas Carlos

Há uma coisa que não percebi. O 1º elemento desapareceu??
De qualquer maneira essa história é no mínimo mi...lagrosa.
O percurso que fez e ser encontrada junto às cordas e não ter ficado presa nas pedras ao largo é fascinante.
Esse conjunto tem alma e ainda bem que o recuperaste.

ABraço
Nuno

Carlos Fazenda disse...

a ponteira desapareceu... ainda não tive noticias... mas já não foi

eu só sei onde a perdi e onde foi encontrada... o percuso imagina-se... mais o carreto até nem ficou muito mal tratado... um Mi...lagre!!! Compensa sermos bons com o Universo...

Abraço Nuno e obrigado!

Carlos Fazenda disse...

não tive noticias... mas já não foi mau.

eu só sei onde a perdi e onde foi encontrada... o percuso imagina-se... mais, o carreto até nem ficou muito mal tratado... um Mi...lagre!!! Compensa sermos bons com o Universo...

Abraço Nuno e obrigado!

Zebu44 disse...

Quando por lá andar vou vendo. Pode ser que ainda dê á costa.

ABraço
Nuno

cesar lucas disse...

a dias assim...um abraco.cesar lucas.

Marcelo disse...

Olá :D
Podes.me só dizer como e que trabalhas as duplex? ;)