domingo, outubro 11, 2009

Finesse?!

Hoje demanhã, fui na companhia do Júlio (o meu pai), e do amigo Delfim, fazer uma pesca de barco pelo Tejo.

O rio apresentava alguma ondulação e o vento forte que se fazia sentir, aliado com a forte corrente vazante tornava muito difícil colocar as amostras a trabalhar nos pesqueiros pretendidos.

A manhã passou apenas com alguns toques casuais, sem nenhuma captura, nem os nossos amigos "tamboris do Tejo" deram sinais de vida.

Numa última tentativa antes de darmos por terminada a manhã de pesca, fomos fazer uns lançamentos a uma zona mais abrigada, de águas praticamente paradas, e muita estrutura para as amostras baterem.

Experimentei vários vinis sem resultado.

Estava a pescar com a cana Shimano Speedmaster AX Jigging/Jerk.
Mede 1,80 m, tem uma acção de ponta rápida, C.W. de 20-70 gr. e a Shimano classifica-a como XH (extra pesada).
É uma cana muito leve, sensível, e com muita, mas mesmo muita força para trabalhar peixe grande.
Trabalha na perfeição vinis com cabeçotes de 14 gr. até zagaias de 60 gr. (pelo menos em relação ao material que eu já experimentei).
Muito obrigado Carlos Fazenda!

Resolvi então montar um cabeçote shakey head da Strike King, de 3/8 de onça com uma Trick Worm da Zoom.

Tentei trabalhar a amostra junto ao fundo com pequenos toques de ponteira.
Apesar desta não ser adequada para esta técnica de finesse, dá para o "desenrasque".

Ao recolher a amostra para um novo lançamento, já com a amostra a cerca de 1 metro da superfície e junto ao casco do barco, vejo sair disparado um robalo vindo do fundo, que ataca a amostra com violência.

Não estava nada à espera dum ataque daqueles, pelo menos tão perto da superfície e do barco!

Depois de uma luta valente, o peixe acabou por dar-se como vencido.


Revelou ser um robalo robusto, bastante largo para o seu comprimento.



Em relação ao restante material, foi o habitual.
Twinpower 4000 FB, Power Pro 0,15 mm e Seaguar AbrazX 15 lbs.

E assim lá se safou a grade a muito custo, com uma pesca finesse muito albrabada e improvisada, mas que desta vez, lá resultou.

Até ao próximo lance do Robalos nas Ondas!

3 comments:

Artur Rodrigues disse...

Parabens pela captura! =)
É incrível como estamos horas a animar uma amostra, supostamente da melhor forma, e depois numa simples recuperação somos surpreendidos.
O peixe cortou o vinil ou é impressão minha ?

Abraço

Pedro Russo Baião disse...

Olá Artur.
O vinil ficou rasgado com a luta do peixe. :O

Filipe Pais disse...

Boa Pedro! Não dás descanso aos peixes hehehe

Passei por aqui e não podia de deixar de dar os parabéns a ti e ao resto da team pelo bom trabalho que aqui têm feito.

Força e sorte