domingo, agosto 22, 2010

A vingança do sabor !

Mais uma pesca no Rio Tejo, desta vez com o Xandre, o Pedro Russo e o Luís Barrulas!
O Luís foi o primeiro agraciado, com um robalo perto dos 4,5 Kg, uma femêa ovada que foi fotografada e logo libertada! Muito bom!!!

Depois eu! Um XL, um novo record, pesou em casa 4,240Kg tirado com uma cana Speed Master Ax-Jigging (1,80m) 20-70gr, carreto Shimano Stella FD4000, fio Power Pro 0,15 Vermelho com baixada de 60 cm, de 0,37mm Seagur e com um vinil Savage Gear Sandeel Real Pearl!



Depois deste XL, não pesquei mais e fui dar o meu apoio mural ao Pedro Russo que tirava o seu 7º Charroco! Sei lá quantos é que foram!


O <º))))))><, de rabo cortado, de acordo com a lei, foi lavado com água corrente, limpo e seco com um pano, embrulhado em película transparente e congelado com tripa e escama! Três semanas depois foi motivo de um jantar com amigos muito especiais, escalado e grelhado sobre brasas de carvão....


A vingança do sabor! :-):-) :-)

sábado, agosto 21, 2010

Um erro... o Robalo que explodiu no forno...

Depois de uma corvina de 30 e muitas gramas, :-), que o Pedro Russo teve o prazer de capturar e eu, de ver, mas da qual ainda não me chegou uma posta, quero relatar a história de um erro, a de um Robalo que explodiu no forno.

Cana Aerocast 3 partes 20-50gr, carreto Penn Atlantis 4000, linha 0,15 POWER PRO, montagem Texas, anzol 3/0, chumbo preto 3/4 oz, Fulke White Pearl da Zoom.


Depois de saber que o Fernando Viena e o Toscano tiveram sucesso com umas rabetas (pequenas corvinas), no spot da Ponte sobre o Tejo, sempre quis ir experimentar aí uns vinis. Um spot urbano dotado de Parque de estacionamento a 15 metros da água.


Várias conversas com alguns pescadores de safias e de sarguitos sem medida, que ai estavam e rápidamente percebi a unanimidade... - Aqui só dá peixe a vazar! Robalos só à noite, com camarinha com pião iluminado e a correr na vazante.


Todos os pescadores que ali estavam acharam muito esquisito ir para ali com um peixe de borracha branco com um anzol que nem o parecia e que ainda por cima estava espetado na borracha.


- Isso, aqui não deve dar nada! Sorri e fui fazer uns lançamentos entre duas canas ao fundo, dos cidadãos que estavam comodamente sentados nas suas cadeiras de praia!


Eram 10 horas, água a correr para Belém e ao terceiro lançamento ferro um Robalo muito bonito de 1, 400 Kg. Correu para a esquerda, depois para a direita, cana a bater e os cidadãos não resistiram ao vergar da cana e ao cantar do carreto e vieram pedir autografos, estou a gozar, a pedir sim, incrédulos, o nome daqueles peixes de borracha e daqueles anzóis para irem ao Cais do Sodré comprar ! Saí dali um pouco mais pesado e fui para casa. Arranjado, limpo e aprumado no forno com pedras de sal verdes de coentros, batatas, cebolas e tomate... Punha a mesa e PUM! Uma pequena explosão dentro do Forno. O Robalo explodiu!? Levei o conjunto um pouco desfeito para a mesa. Provei um pouco do lombo e estava explicado aquele peixe estava saturado de gasóleo e o sabor, imaginam!


Um erro não ter libertado o peixe que tinha acabado de atestar para ir para alto mar! :-(