terça-feira, novembro 02, 2010

Oportunidade antes da Tempestade

A semana passada, antes do mar grosso, chuva e vento forte se terem abatido sobre Portugal continental tive a oportunidade de ir mandar umas amostras contra o Mar.
O mar estava a crescer, mas "pescável".
Mexidote, água com boa cor, muita espuma, em suma bom.
Usei a Lesath 3,30 m do Xandre, precisava de uma capacidade de lançamento à distância para poder explorar uns cabeços de areia que me tinham chamado a atenção.
Comecei a pescar uma hora antes do por do Sol.
E nada.
Nem sinais de predadores, apesar do Mar se apresentar com boas condições.
Já a chegar aquela fase da desistência em que se pensa mais na ida do que propriamente na pesca, parei para uma pausa e avisei o meu amigo Miguel que não valeria a pena vir ter comigo, pois os nossos amigos ou não estavam a colaborar, ou não estavam lá.
Depois do aviso dado decidi fazer só mais meia dúzia de lançamentos.Já era noite e já sem acreditar muito lanço uma DUO Tideminnow 140 Sinking, naquela cor "mágica" amarela/chartreuse que tanto se gosta.
Um toque, um peixe, uma baila. Pequena, soltei-a assim que chegou à margem.
Outro lançamento, 3 ou 4 maniveladas, outro toque, melhor. Mais uma baila, esta já melhorzinha.
Fiz mais uns lançamentos, e sairam mais umas bailas.
Tinham entrado em força.
Capturei 7 no total, tendo libertado duas.



No entanto a melhor que se ferrou conseguiu-se escapar já bem junto da margem.
As amostras utilizadas foram a DUO e uma Flashminnow 130 MR numa cor amarela "ghost", da qual fiquei adepto.
Voltei a falar com o Miguel e disse-lhe para vir, afinal talvez valesse a pena.
A actividade parou um pouco, o Miguel e o Paulo chegaram, e eu tive que me ir embora.
Fui satisfeito, afinal já tinha "curtido" o meu bocado, mas...
...Bem me arrependi.
Ambos os meus amigos fizeram uma pesca excelente que eclipsou a minha, como se costuma dizer "Carregaram!"







Acima só um exemplo das mais de duas dezenas de exemplares de bailas e robalos que lhes saíram, tendo a maioria sido libertados.
Grande malha Miguel e Paulo!
No dia seguinte voltei ao mesmo pesqueiro, mas o mar já se apresentava muito mais forte, e consequentemente díficil de trabalhar as amostras devido à força das ondas.
Apesar disso consegui capturar uma baila, maior que as que me tinham brindado no dia anterior, e dei a pesca por terminada pois o Mar estava a crescer a olhos vistos, embrulhando até as amostras que "agarram" mais água.




Na manhã seguinte o vento forte e mar grosso fez-se sentir, alterando os fundos e turvando a água durante vários dias.
Boas alturas para organizar o material.
Até ao próximo lance!

5 comments:

Pedro Soeiro disse...

Por isso é que já não escrevias há mais de um mês no blog. Eu já desconfiava, andavas a malhar neles, andavas na Consolação no encontro de spinning... cocluindo, continuas em grande.
Abraço.

Anónimo disse...

Na Consolação foram só treinos, troca de experiências, confraternizar e deglutir "vitaminas"...eh eh eh para os dias se avizinhavam.
Verdade Pedro ?

Parabéns pelo relato.
Abraço.
Raúl Ribeiro

Pedro Russo Baião disse...

Raúl, aquela vitamina Rosé foi uma maravilha :)

Abraços!

Pedro Soeiro disse...

Houve vitamina antes da pesca?! Está tudo explicado (lol)

Sargus disse...

Foste à pesca com o MANUEL JOAO VIEIRA (FOTO 4).

eh eh eh

Parabéns pelas capturas e relato.