segunda-feira, janeiro 17, 2011

O meu Primeiro "ROBALO"

Esta historia remonta talvez a 2008, foi passada com pessoas que hoje considero amigas e que na altura já eram referencia ou pelo menos relacionados ao spinning.

Ora bem, eu...., caninha nova...., uma speedmaster 20/50 (hoje arrumadinha), amostras novinhas em folha, até brilhavam, via google talk recebo um convite do Fernando:
FC diz : "Olha, hoje vamos á pesca, queres vir"
eu : " Claro, a que horas?"
FC : "Ás 20h00 lá"
eu : " Lá estarei, vou lá ter"

Escusado será dizer que fiquei em pulgas, iniciado a ter oportunidade de aprender qq coisa........tremia que nem varas verdes...

Na hora do almoço fui buscar o material a casa, e depois do trabalho arranquei, transito para a ponte no Jumbo de Alfragide, não desisti, estava combinado, estava combinado......2 horinhas para chegar!!!!!!!!!!
Lá cheguei, tardissimo, quando cheguei fiz sinais de luzes ao Fernando que prontamente me respondeu, e lá fui ter com ele:

Eu: " Então???, o quê!! Já apanhaste peixe?!!!"
FC: " Fiz um peixe de 1,8kg, enquanto um Xandre acendia um cigarrinho :-)"

E que lindo peixe era, o robalo mais lindo que alguma vez tinha visto ao spinning, pois até então o maior que tinha apanhado ao spinning talvez tivesse 1 kilinho...

Vai de começar a pescar, pesca aqui, pesca ali, nada......mete amostra, tira amostra, toques, recolhe devagar, mais apressadamente, nada.....

Até que encontro o Xandre e após o cumprimentos pergunto-lhe:
Eu: "Já ouvi falar daqui dum sitio que é o cemiterio das amostras"
Prontamente me respondeu "É ali mais ou menos, mas cuidado que a maré está a vazar e podes perder a amostra"
Eu: "Obrigado, vou até lá"

Durante os meus passos no areal lembrava me de um video espanhol que tinha visto durante essa tarde sobre como fazer o twitching com uma Staysee..

E lá fui, nada, nada, até que, vou ao saco, "Onde é que está a MINHA AMOSTRA FAVORITA?", troco a amostra lanço mesmo ao lado do sitio onde eu sabia haver bastante pedra e TAAAAAAAAAAUUUUUUUUUUU, puxa daqui, puxa dali, raios partam o brutal declive da praia que se vai soltar, numa vaga maior á quebra coco, lá consegui po lo a seco. Belo peixe este com cerca de 3 kgs que recordo hoje com a mesma emoção com que guardo os mais recenntes lirios dos açores.

Um colega de trabalho que tb tinha ido comigo, que não acreditava que se apanhavam robalos daquele tamanho com amostra, ficou com uns olhos do tamanho dum cherne quando sacou o peixe da agua :-)

Um abraço ao Fernando, pois sem ele não tinha ido e ao Xandre por me ter indicado onde era o secret spot.

Obrigado amigos,
Antonio Gouveia.

Aqui está ele (já antigo, mas ainda na memoria)



2 comments:

Gouveia disse...

Obrigado Luis pelas palavras.
De facto assim é, uma doença que não se quer a cura....
Quanto ao peixe maior, ele aparece sempre e normalmente é quanto menos esperamos.
Eu tb estou á espera do meu...

Um abraço,
Antonio Gouveia.

Luís disse...

É verdade Gouveia...isto no fundo, o mais importante é disfrutar do real prazer que é pescar com artificiais...ser persistente, experimentar, testar, e acima de tudo, mais uma coisa muito importante...não ter medo das grades!

Um abraço!

Luís Marcelo