quarta-feira, dezembro 12, 2012

4ª edição - Jantar Natal 2012

Desejamos a todos os nossos amigos um
Bom Natal e um Excelente ano de pescas em 2013 !!!

Jigging Insular - Junho de 2012

Partilho convosco um pequeno vídeo, maioritariamente de ferragens  e alguns momentos de luta com vários peixes insulares, de uma pequena "expedição" que eu, o Artur Rodrigues, Pedro Santos e Nuno Andrade tivemos o prazer de realizar em Junho de 2012.
O tempo não colaborou, no entanto ainda deu para sairmos três vezes ao mar para nos dedicarmos ao jigging, e em menor escalar ao spinning embarcado às anchovas com amostras de superfície.
De notar que a qualidade de edição do vídeo (mea culpa) é sub par, e que existe uma gafe no final do mesmo.
Irei mais tarde realizar uma versão mais completa, onde focarei mais os peixes, mas até lá, deixo-vos com este "protótipo",  que aconselho ver na opção HD do Youtube.



Até ao próximo lance, ou drop...!

sábado, outubro 27, 2012

Expectativas para o Jigging de Outuno

Com a chegada do Outono, a temperatura da água do mar na nossa costa continental começa gradualmente a decrescer.
Para minha grande infelicidade, as probabilidades de encontrarmos espécies pelágicas nas nossas saídas de jigging e spinning embarcado também começam a diminuir.
No entanto nem tudo são más notícias, e podemos começar a acreditar mais firmemente que os robalos comecem a atacar os nossos jigs com mais regularidade.
A ver vamos, que a Natureza nos últimos tempos não tem seguido as suas "rotinas" habituais de outros anos.
Aqui fica a partilha de o último robalo que tive o prazer de capturar à zagaia.
Insistimos numa bola de comedia, sem grandes resultados, no entanto esse robalo lá andava "perdido", quem sabe à caça de bogas e carapaus.



Desta vez a cor natural e o perfil curto e largo resultaram bem, outro aspecto que à primeira vista pode parecer exagerado é o tamanho do anzol.
Apesar do grande tamanho do anzol que usei, os robalos têm uma boca bastante grande, como tal creio que não seja grande problema.
Mas se estiver a zagaiar 100% aos robalos, por normal uso anzóis um pouco mais pequenos e finos.
Veremos como corre o resto do Outono...

Até ao próximo lance! Ou drop!

sexta-feira, outubro 19, 2012

Workshop Pesca Embarcada


O site de pesca Porto de Abrigo www.portodeabrigo.com , com o apoio do Hotel do Sado, em Setúbal, vai promover a realização do Workshop referenciado em título, nas seguintes condições

Data: 18 de Novembro de 2012

Local: Hotel do Sado, em Setúbal


Objectivos:

• Promover a autonomia na procura de pesqueiros.

• Analisar comportamentos que antecedem a acção de pesca.

• Simplificar acções de sondagem.

• Relacionar Sonda e GPS no processo de sondagem.

• Identificar fundos mais ou menos produtivos.

• Aprofundar conceitos relacionados com a detecção do melhor local para fundear.

• Analisar processos para controlo do fundeio.

• Reflectir sobre comportamentos em acção de pesca.



Estratégia

Análise de cartas e utilização conjunta da Sonda e do GPS, com recurso a slides de texto e fotos em PowerPoint.







Análise de fundos, com o intuito de identificar possíveis pesqueiros e determinar as melhores características e locais de fundeio, perspectivando o aumento das percentagens de sucesso e regularidade de capturas.


 
As principais acções para um fundeio optimizado, dependendo dos estados do vento e do mar, serão ainda objecto de estudo e análise.

Destinatários

Todos os pescadores de pesca embarcada em embarcação fundeada ou em deriva, com ou sem barco próprio, que sintam necessidade deste tipo de informação.
Os interessados poderão ser, ou não, membros do fórum do Porto de Abrigo (Café do Porto).

Apresentador e dinamizador do Workshop



Programa

09:00 Recepção e secretariado

09:30 Início da acção
Pressupostos para a procura de zonas de pesca e pesqueiros produtivos
Utilização das cartas de fundo

10:30 Análise de cartas de fundos com estruturas marcadas ou só curvas de nível

11:00 Café da manhã

11:30 Ponto de GPS versus Zona de Pesca

12:30 Análise e debate sobre as matérias da manhã:

13:00 Almoço

14:30 Sondar e fundear
Simplificação do trabalho com a Sonda
Conjugação Sonda/GPS
Acções para optimização do fundeio
Comportamentos em acção de pesca

16:30 Análise das matérias desenvolvidas, retirar dúvidas sobre definições/conceitos apresentados:

17:00 Debate conclusivo e avaliação do workshop

18:00 Fim da acção

Nota: os horários apontados no programa, exceptuando o de Recepção e secretariado e o de
início da acção, poderão ser adequados, em função do decorrer dos trabalhos.


Inscrições:

As inscrições terão de ser efectuadas no Fórum do Porto de Abrigo (Café do Porto), em tópico próprio com o nome da acção e que será colocado em “Notícias do Porto”. Quem não for membro do Fórum, poderá tornar-se para efeito de inscrição na acção ou, caso assim não o entenda, solicitar a um amigo já membro que o inscreva.
As inscrições serão consideradas a partir do momento em que seja efectuado o pagamento por transferência bancária e após confirmação para o mail ef.lima1954@gmail.com e/ou no tópico aberto para o efeito no Fórum do Porto de Abrigo (Café do Porto).
Nesse tópico constarão os dados relativos ao NIB para efectuação da transferência bancária.
No caso de interessados que tenham dificuldades em inscrever-se no site Porto de Abrigo e / ou não tenham nenhum amigo membro, podem contactar Ernesto Lima, através do endereço de mail acima ou pelo móvel 96 357 91 32, no sentido de solucionar essa situação ou desfazer qualquer dúvida.
Durante a recepção e secretariado, no dia de realização do Workshop, os participantes inscritos deverão ser portadores do talão de transferência bancária que efectuaram.

Hora e data limite de inscrições: 24 horas do dia 05 de Novembro de 2012 ou no momento em que se atingir o limite de 40 inscritos (número máximo de participantes que pensamos permitir a qualidade do Workshop em termos do cumprimento dos objectivos propostos).

O Workshop, devido a aspectos contratuais com a Estalagem do Sado, só poderá realizar-se com um mínimo de 20 participantes. Se o número de inscrições não atingir esse mínimo, estas serão anuladas e proceder-se-á à devolução integral dos pagamentos efectuados.
Após data limite de inscrições, não poderão ser devolvidos quaisquer valores de inscrição.
Em caso de desistência, poderá ser feita a substituição do participante inscrito, cabendo em particular aos intervenientes nesta os acertos monetários respectivos. Para o efeito, se necessário, a Administração do Porto de Abrigo facultar-lhes-á toda a informação e contactos de que disponha.

Preço total de Inscrição: 40 euros (inclui: Workshop, café da manhã e almoço).



Constituição dos cafés da manhã:

Café, chá, leite, água, sumo de laranja e selecção de pastelaria

Constituição do almoço: Especialidades regionais


Hotel do Sado - Localização e contactos

Rua Irene Lisboa, 1/3 – 2900-028 Setúbal

Coordenadas GPS: 38°31'50.90"N ; 8°54'7.89"W

Telefone: 258 813 513

Preço especial para inscritos no Workshop que pretendam pernoitar: 50 euros/dia, quarto
duplo (sem pequeno almoço e limitado ao fim de semana do workshop).

Hotel do Sado – algumas imagens:
 
Aos membros do Porto de Abrigo e a todos os interessados que pretendam inscrever-se, divulgar ou partilhar esta informação, agradecemos desde já a vossa participação, a divulgação nas vossas páginas pessoais e em outros sites nos quais estejam registados. Aos membros do Porto de Abrigo, em particular, agradece-se a disponibilidade no sentido de poderem ser os próprios a inscrever outros interessados, já que a inscrição, como acima foi referido, terá de ser feita pelo próprio ou através de um amigo ou conhecido, membro do

Porto de Abrigo.



Cumprimentos

A Administração do Porto de Abrigo

domingo, outubro 07, 2012

Improved Albright Knot



Já aqui falámos sobre o Albright Knot, um nó muito usado para unir multifilamentos com leaders, podendo estes ser em fluorcarbono. Agora vou descrever o Improved Albright Knot.

Afinal o que é Improved Albright Knot?

Começando pela primeira palavra, poderemos traduzir ”Improved” como “melhoramento”. Assim, podemos encontrar modificações com cariz de gosto pessoal, por exemplo através da alteração de alguns nós ou passos destes, que acreditamos que nos trarão maior segurança.

 

A linha preta será o nosso multifilamento e a linha branca o leader.

Vamos fazer uma laçada com o leader e seguidamente passar o multifilamento pelo meio.

Entretanto, começamos a dar voltas em torno da laçada que demos com o leader, na direção oposta por onde o multifilamento entrou.
(Se recordarem o Albright Knot, começamos a dar voltas em torno da laçada que demos com o leader, em direcção ao ponto onde o multifilamento entrou.)
 
Damos entre 6 a 12 voltas
Vamos dar o mesmo número de voltas em sentido contrário.
Depois das voltas dadas, volte a e introduzir o multifilamento na zona de onde, no início da execução do nó, o fez sair.
Volto a chamar atenção, como anteriormente escrevi no post relativo ao Albright Knot, para o facto de que o que acabou de fazer foi um nó direito com um melhoramento,
efectuado através das voltas adicionadas mas neste caso deu o dobro das voltas, o que resultará num maior aperto.
Entretanto, puxe as linhas em sentido oposto, até que o nó fique bem apertado mas não se esqueça de passar saliva para não danificar as linhas.
Depois do nó apertado, cortar o sobrante.
Este é um nó fácil de fazer e com treino torna-se bastante rápido de efectuar.
Contudo, tem um inconveniente, pois aumenta o diâmetro do nó, devido a termos de fazer uma laçada com o leader, e mais uma camada de voltas de multifilamento do que no Albright Knot (não sendo estas muito significativas no aumento do diâmetro do nó devido ao baixo diâmetro do multifilamento) o que, ao passar pelos passadores, pode provocar ressaltos e algum desgaste no nó.
É um nó que uso algumas vezes.


 

quinta-feira, julho 19, 2012

PROCURA-SE

Sargos marcados com etiquetas do Centro de Oceanografia à solta na Costa Alentejana.
No âmbito do projeto PROTECT- Estudos para a proteção marinha na Costa Alentejana, financiado pelo Programa Operacional Pescas 2007-2013 (PROMAR), está a ...decorrer uma campanha de marcação de sargos com etiquetas externas (de cor amarela ou verde), implantadas na zona da inserção da barbatana dorsal. Os peixes estão a ser capturados à cana e cuidadosamente marcados e libertados logo de seguida na Área Marinha Protegida da Ilha do Pessegueiro (Porto Covo, Sines).

quinta-feira, julho 05, 2012

Offshore seabass!

Há algum tempo experimentei a Seaspin Mommotti 190.
Fiquei agradado com a amostra, especialmente com o seu lançamento com a Major Craft Zaltz de Shore Jigging.
Há algumas semanas, em mais uma surtida aos robalos de barco, utilizei activamente a Mommotti.
Vimos alguns peixes a atacar à superfície o que nos pareceram ser cavalas de dimensão considerável.
Insistimos com amostras de superfície mas os predadores não as atacaram, ao passarmos para jerkbaits conseguimos alguns resultados
Aproveitei a situação para apostar na Mommotti e tive alguma sorte.
Aqui fica o registo fotográfico de um bom robalo que tive a sorte de combater.


Se tiverem curiosidade em conhecer as amostras que a Seaspin tem para oferecer podem visitar http://www.seaspin.com/site/index.php ou Spinart.
Agora é esperar que a Nortada passe....

Até ao próximo lance!




quarta-feira, maio 30, 2012

Seaspin Mommotti 190 - Long distance weapon



Tive a oportunidade de pescar há pouco tempo com algumas amostras da marca italiana Seaspin, em concreto com a Mommotti de 19 cm's.
É um jerkbait de dimensões generosas e com 34 gramas, com sistema de transferência de pesos, para facilitar os lançamentos.
Comparado com os jerkbaits que normalmente utilizo é mais pesada e maior, o que se adequa perfeitamente à minha Major Craft Zaltz de shore jigging, que é uma cana com bastante potência e dura, quando comparada com a maioria das canas específicas para spinning.
Com esta cana consegui lançar esta amostra a distância bastante grandes o que me deixou bastante satisfeito, para além disso consigo sentir a amostrar a trabalhar, pois "agarra" bastante bem a água.
Para mares grandes ou situações onde tenha que lançar bastante longe, juntamente com a cana de shore jigging, acho que encontrei uma boa opção.
Será interessante ver como esta amostra se comportará contra predadores mais enérgicos, tanto em águas insulares como este Verão, a pescar na nossa costa de barco.
Irei continuar a testá-la, de momento a pintura parece ser de boa qualidade, assim como os split rings e os triplos.
Uma coisa é certa, fico muito contente de ver uma marca europeia a desenvolver bons produtos, originais, capazes de rivalizar e quem sabe superar, a grande maioria das amostras de marcas japonesas.

quarta-feira, maio 23, 2012

Cetáceos de Portugal: Passado, Presente e Futuro


No sentido da integração de esforços e divulgação de resultados e experiências daqueles que estudam cetáceos em Portugal a Escola de Mar vai lançar o livro: "Cetáceos de Portugal: Passado, Presente e Futuro".
Este evento decorrerá no auditório do ICAT, Campus da FCUL, no Campo Grande em Lisboa, pelas 18h30 do próximo dia 5 de Junho.

Escola de Mar

Investigação, Projectos e Educação em Ambiente e Artes, Lda.

Lisboa, Portugal
+351217500483
http://www.escolademar.pt/
info@escolademar.pt



quinta-feira, maio 17, 2012

Albright Knot




Este nó é muito usado para unir multifilamentos com leaders, podendo estes ser em fluorcarbono.

A linha preta será o nosso multifilamento e a linha branca o leader.

Vamos fazer uma laçada com o leader e seguidamente passar o multifilamento pelo meio.

Entretanto, começamos a dar voltas em torno da laçada que demos com o leader, em direcção ao ponto onde o multifilamento entrou.

Damos entre 6 a 10 voltas.
O número de voltas depende muito do gosto de cada um, mas um número menor a seis talvez seja arriscado. Caso opte por dar muitas voltas, terá dificuldades na altura de apertar o nó.



Depois das voltas dadas, volte a e enfiar o multifilamento na zona de onde, no início da execução do nó, o fez sair.
Se reparar, o que acabou de fazer foi um nó direito com um melhoramento efectuado através das voltas adicionadas.

Entretanto, puxe as linhas em sentido oposto, até que o nó fique bem apertado mas não se esqueça de passar saliva para que não danifique as linhas.


Depois do nó apertado, cortar o sobrante.




Este é um nó fácil de fazer e com treino torna-se bastante rápido de efectuar.
Contudo, tem um inconveniente, pois aumenta o diâmetro do nó, devido a termos de fazer uma laçada com o leader, o que, ao passar pelos passadores, pode provocar ressaltos e algum desgaste no nó.
Não é um nó que eu use muito.

Em breve, postarei o Improved Albright Knot.

quarta-feira, maio 02, 2012

2ª Feira de Pesca Lúdica e Desportiva de Setúbal



Nos dias 13, 14 e 15 de Abril realizou-se a 2ª Feira de Pesca Lúdica e Desportiva de Setúbal, integrada nos 10º Jogos do Sado.
Desde já, queremos dar os parabéns à Câmara de Setúbal pela organização e agradecer o apoio das Águas do Sado a este evento, que acreditamos que, à semelhança do ano passado, continuará a crescer, constituindo um incentivo para a modalidade que nos une. O nosso agradecimento aos vários expositores, ao Mário Baptista, ao João Martins, ao Vira e a todos aqueles que tudo fizeram para chegar a um bom «Porto de Abrigo» e  um muito especial obrigado e parabéns ao nosso amigo Ernesto Lima pelo sonho que tornou real.
Para além dos vários expositores, a feira apresentou um cartaz vasto e interactivo com o público:

O Concurso de Pesca ao Fundo – Porto de Abrigo /  Cormoura



O II Open de Pesca em Kayak - a organização é uma parceria entre um grupo de voluntários da modalidade e a Comissão Organizadora dos Jogos do Sado, com apoio específico à divulgação, dos fóruns: KayakFishing http://kayakfishing.forumeiros.com/ e Tribo Fishyak http://tribofishyakforum.forumeiros.com/  , entre outros.


                                                                              

O workshop de Pesca à Pluma - com dinamização e apresentação da  responsabilidade de José Rodrigues – www.segredosdapluma.com

O workshop "Iniciação à Pesca Lúdica e Desportiva em Mar e Estuários" – ANPLED - http://www.anpled.org/  com a dinamização Dinis Ermida, Luís Margalho, Luís Batalha e João Miguel Costa.



O workshop de Pesca com Vinis- apoio da BassnBait - http://bassnbait.com/ , com a dinamização minha e do Pedro Russo.

Um pouco da história do nosso workshop.
A ideia surgiu em conversa com o Ernesto Lima.
O Pedro e eu tentámos planear o workshop, partindo da hipótese de que poderiam estar presentes pescadores com experiência em pescar com vinis, tanto no mar como aos achigãs, e outros que estariam a iniciar a descoberta desta prática. Para além das variáveis mencionadas, queríamos abordar a pesca de duas perspectivas: a dos pescadores apeados, por um lado, e a dos embarcados, por outro. Associado a este facto surgiam outras variantes: se estamos a pescar em zonas de estruturas ou em zonas de areia; em zonas de pouca profundidade ou em locais mais profundos.

Assim, optámos por organizar a informação da seguinte forma:

“O que é um vinil?”

“Tipos de Vinis” – Stickbaits, Jerkbaits, Shads, Swimbaits, Tubes, Minhocas, Camarões e outras imitações.

“Acessórios” – vários anzóis e chumbos , os stops, os rattlings, os cabeçotes, etc.

“Montagens” – relativamente à sua execução.
“Cabeçotes”- vários tipos de cabeçotes.

“Canas” – a escolha da cana, tendo em conta a técnica e o local onde se vai pescar e a influência do comprimento nas animações.

“Linhas” – Multifilamentos/flúorcarbono e alguns nós que normalmente usamos.

“Acção de Pesca” - abordamos novamente as montagens e cabeçotes numa perspectiva de pesca em varias situações, como algumas modificações a montagens clássicas.

“Pratica” – mostrar os vinis no seu ambiente “natural” e alguns nós.

Esperamos que o Workshop tenha correspondido às vossas expectativas.

Muito obrigado pela participação.


Muito obrigado pelo filme ao Fernando Rodrigues – Pesca ao Engano - http://pescaaoengano.blogspot.pt/
Obrigado pelas fotos cedidas:


Rui Duarte

Obrigado à colaboração do João Afonso

sábado, abril 28, 2012

Ruivos nas Ondas

terça-feira, abril 03, 2012

Vinilando

Aproveitando a quase ausência de vento, na companhia do António Gouveia, lá se realizou mais uma pesca.
A ideia era experimentar um local com muito pouca ondulação, e fundo, um pesqueiro de pedra relativamente alto e com uma profundidade de apróx. 10 metros.
Decidimos utilizar vinis com cabeçotes entre as 20 e as 30 gramas, deixando-os afundar até junto ao fundo, e de seguida vir recolhendo até à superfície com toques e pausas, quando chegavam perto da superfície, abria-se a asa de cesto do carreto para o vinil voltar a afundar até ao fundo, e assim recomeçar a animação, batendo quase toda a coluna de água.
Insistimos sem grande resultado, no entanto, já passado algumas horas, eu sinto um toque que não consegui ferrar.
Volto a lançar, e praticamente à mesma distância onde tinha sentido o toque, tenho um novo ataque à amostra, que desta vez não se desferrou.




Mais uma vez, mesmo com águas lusas, o laranja à noite provou ser eficaz.
Continuámos sem grandes resultados.
Terá sido um peixe de passagem?
Quando se dá uma captura solitária, muitas são as questões que surgem.
Será que o peixe lá estava, mas nós é que não estavámos a utilizar a técnica e amostras mais correctas para os capturar?
Foi preciso aguardar mais um par de horas até o A.G ferrar o que parecia ser um belo peixe.





Depois de uma intensa mas curta luta, revelou ser um belo robalo, que viria a ser o maior da noite.
Após um ano de uso intensivo, os jigs OLAF e os vinis tipo swimbait/shad mantêm-se entre os nossos conjuntos preferidos.


E assim se passaram umas belas horas a praticar o nosso desporto preferido.

Até ao próximo lance!

segunda-feira, março 19, 2012

Workshop – Pesca com Vinis – Mar e Estuários




Este workshop vai ser realizado em Setúbal, no dia 15de Abril, no âmbito da «2ª Feira de Pesca Lúdica e Desportiva» , pretendemos partilhar conhecimentos relativamente aos vários tipos de vinis e acessórios associados, como os anzóis, os rattlings, os chumbos e cabeçotes, etc.
Vamos abordar montagens muito conhecidas na pesca ao achigã e a sua utilização na pesca ao robalo, às corvinas e a outras espécies, mostrando as semelhanças e possíveis adaptações.O objetivo é verificar a versatilidade destas amostras, seja na pesca em estuários e mar seja na pesca "apeada" ou na embarcada.
As inscrições podem ser feitas através do seguinte mail: ef.lima1954@gmail.com ou www.portodeabrigo.com .
Desde já queremos deixar o nosso agradecimento à Câmara de Setúbal, às Águas do Sado, à Bass&Bait e ao Senhor Ernesto Lima.

Alexandre Alves e Pedro Russo Baião

quinta-feira, março 08, 2012

Nova rede social FaceFish para pescadores.



Partilhe a sua paixão pela pesca! www.facefish.net FaceFish é a nova rede social que permite conectar e compartilhar com os amantes da pesca de todo o mundo, pensamentos, imagens e vídeos de suas melhores aventuras... Junte-se você também!

quinta-feira, março 01, 2012

2ª. Feira de Pesca Lúdica e Desportiva de Setúbal





Programa:

13 de Abril:
18.00: Abertura oficial da Feira ao público.
18.00: Início do período de tratamento de temas, debates e workshops.
19.00: Reunião de balanço e de debate de dúvidas e necessidades, entre a organização e os expositores.
23.00: Fim do período de análise/debate de temas e workshops.
00.00: Encerramento da Feira ao público.

14 de Abril:
08.00: Início da realização de concursos
10.00: Abertura da Feira ao público e início do período de testes práticos de materiais, tratamento de temas, debates e workshops.
19.00: Reunião de balanço e de debate de dúvidas e necessidades, entre a organização e os expositores.
23.00: Fim do período de testes práticos de materiais, análise/debate de temas e workshops.
00.00: Encerramento da Feira ao público.

15 de Abril:
08.00: Início da realização de concursos
10.00: Abertura da Feira ao público e início do período de testes práticos de materiais, tratamento de temas, debates e workshops.
15.30: Início do período de pesagem e distribuição de prémios dos concursos.
19.00: Reunião de balanço/avaliação entre organização e expositores.
20.00: Encerramento definitivo de todas as actividades da Feira.