terça-feira, outubro 09, 2007

Pai e filho

Este Sábado vivi um momento especial.

Fui à pesca com o meu filho João. Mais importante do que apanhar peixe, estive com ele a pescar aos robalos. A ensinar-lhe como lançar a nossa amostra para capturar o rei dos peixes e a incutir-lhe o respeito que ele nos merece pela grandeza que tem.
Foi um momento lindo e único, que espero repetir muitas e muitas vezes.

São estes momentos que nos fazem viver e nos dão alento. Que nos permitem perceber o que realmente vale a pena neste mundo louco em que vivemos.


Ver a cara de alegria do nosso filho enquanto lhe ensinamos como devem fazer e sentir um orgulho enorme quando o vemos a tentar dar, com a sua mão tão pequenina, toques com a cana para animar a amostra.
A minha mão em cima da dele para controlar a recuperação, ele a dizer-me "não puxes tão depressa pai" e o mar ali tão perto de nós os dois.

Fomos apenas "um" naqueles momentos que passamos à beira-mar. E é isso que os pais e os filhos devem ser...um apenas!!!


2 comments:

Ricardo Leonardo disse...

Naquela tarde havia um realmente um sentimento especial...
Quando deres por ti está ele ao teu lado numa dessas tardes a dar-te um bigode monumental.
Abraço
RL

Sargus disse...

"Fomos apenas "um" naqueles momentos que passamos à beira-mar. E é isso que os pais e os filhos devem ser...um apenas!!!"

Que moral Fernando, mágnifico...

Transmissão de pai para filho como sempre foi feito de gerações para gerações, sem quebrar o elo de ligação que os une ao mar...

Pureza!!!

Fernando Encarnação