domingo, julho 04, 2010

Um livro para estas férias...

Breve passagem do Capitulo 12
... " Como qualquer outro pescador que acabou de apanhar um peixe, estou sempre bastante ancioso por voltar a meter a minha linha na água, mas se acabei se apanhar uma coisa especial, sinto que é uma desonra não não só para o peixe como também para a ocasião se não fizer uma pausa para apreciar condignamente o momento. Por agora , ainda acho que uma perca de um quilo e trezentos é demasiado gloriosa para partilhar o dia com qualquer outro peixe e não me interessa que, sendo a perca um peixe de cardume, possa haver uma forte possibilidade de haver uma ainda maior. Tenho vários amigos pescadores que fizeram pescarias de percas enormes de rebentar com as redes, mas se eu apanhasse uma segunda igualmente sensasional, acho que, provalvelmentem iria retirar o brilho à primeira. Todavia, se apanhasse meia dúzia e fossem todas enorme, isso não iria tornar este dia agradável ainda mais agradável? Provalvelmente não, porque cada peixe que apanhasse iria diminuir o valor, as qualidades especiais, do anterior reduzindo a maravilha original a uma unidade numa fila de números, como uma solha perdida num banco de areia ou um bacalhau num lago. Não preciso de um barril cheio; a única coisa que desejo é que, de vez em quando, uma criatura brilhante se erga do secretismo do seu rio para que me possa regozijar com ela e possa estabelecer um contacto definido tipo afinal-de-contas-tu-existes-realmente. "...
:-)

0 comments: