terça-feira, fevereiro 27, 2007

A união faz a força


Hoje queria transcrever aqui um Editorial da excelente revista Loup & Bar, n.º 13, Fev/Mar 2007, sobre a preservação do robalo e que faz muito sentido num momento em que Portugal se trata tão mal a pesca desportiva e os pescadores lúdicos:


"Todo o pescador está- ou deveria estar- interessado na preservação do objecto da sua paixão, ou seja no nosso caso, o robalo e mais genericamente, as espécies marinhas e o ambiente onde evoluem. Ora, podemos constatar, mesmo que isso se aplique a muitas outras áreas, que os pescadores que investem investem nisso com verdadeira iniciativas estão longe de ser a maioria. Agora com o aparecimento da Internet, espectacular meio de trocas, os que partilham os mesmos ideais, podem agrupar-se. Assim têm surgido nos últimos seis, sete anos, diversas associações como é o caso da CARVENIR ou a UNION NATIONALE des CARPISTES en MOUVEMENT no que diz respeito à água doce e o COLLECTIF BAR EUROPÉEN (CBE) para a pesca no mar. Contudo, se queremos realmente mudar alguma coisa não podemos ficar apenas atrás do teclado a polemizar o tema. É necessário também um maior envolvimento no meio associativo. Para defender os interesses de todos os pescadores é preciso bem mais determinação, convição e coragem. Por exemplo, se queremos aumentar o tamanho legal de captura do robalo ou introduzir períodos de proibição de pesca coincidentes com as épocas de reprodução, temos de nos preparar para um verdadeiro combate que exige sacrificar bastante do nosso tempo livre. Não basta apenas interpelar os poderes políticos e sensibilizar a opinião pública, é necessário também enfrentar a hostilidade de todos aqueles que apenas vêm os interesses imediatos da captura e não se preocupam em assegurar a continuidade dos recursos, que são um património comum, de onde retiram proveitos sem qualquer escrúpulo.

Não nos podemos esquecer, a união faz a força!"

Olivier Darot

2 comments:

"Cabana do Pescador" disse...

É preciso atitude da nossa parte.

Abraço, Luis Tiago

Anónimo disse...

Ola Fernando,
O Luis tiago tirou-me as palavras...
"É tudo uma questao de ATITUDE"
Insistencia; não baixar os braços e principalmente "TRABALHAR NO TERRENO".
Quanto ao resto ja conheces a minha opiniao.
Um Grande Abraço
Jo Pinto